2017 | Grupo Dominus - -Todos os direitos reservados.

Benchmarking: a estratégia dos líderes

January 24, 2019

 

Sua empresa sabe como anda a concorrência? Que práticas as líderes em seus mercados tem implementado? Como tem se comportado quanto ao atendimento ao cliente? Bem, o benchmarking vai além da pesquisa sobre a concorrência e nós vamos mostrar com esse texto como podemos ajudar a melhorar suas práticas em geral.

 

Conceito de benchmarking

 

Trata-se da prática de avaliação de outras organizações no mercado, sejam concorrentes ou que não sejam do mesmo ramo, mas que sejam referências em suas áreas.

 

Nessa avaliação são feitas análises, aplicações e comparações das práticas utilizadas pela gestão, em produtos, em processos ou em qualquer situação cabível.

 

Isso não quer dizer que seja uma cópia ou espionagem do que é feito, mas sim uma identificação para que você absorva e  trabalhe conforme achar melhor.

 

É uma prática muito comum, com certeza você conhece alguma empresa que chegou com uma novidade em nosso país ou estado, algo que ainda não havia sido feito por ninguém aqui, mas que já existia em outros lugares.

 

Normalmente os empreendedores gostam de algo, pesquisam como é feita a produção e como poderiam trazer para cá de uma forma que se adaptasse a nossa realidade e mercado. É um exemplo comum de benchmarking.

 

Onde usar o benchmarking

 

O benchmarking não possui um cenário particular, pode ser utilizado em qualquer situação.

 

Você pode utilizá-lo para processos de produção, vendas, modelo de gestão, marketing e qualquer situação que você ache que pode ser melhorada.

 

Como utilizar?

 

Para utilizar o benchmark em primeiro lugar é interessante reconhecer quais processos precisam ser melhorados na sua organização.

 

Depois de reconhecer esse “defeito” você deve pensar em quem faz isso da melhor maneira no mercado. Quem tem excelência nesse ponto que você encontrou. Pode ser até uma empresa que não está no mesmo ramo que você.

 

Agora você precisa encontrar um meio de coletar esses dados. Algumas empresas têm informações públicas, outras não. Caso não sejam seus concorrentes fica bem mais fácil de conseguir. Caso seja um estudo de produto, se for um equipamento você pode desmontar e se for um alimento você pode ver o que é utilizado como ingrediente ou o que o sabor tem de melhor.

 

Depois disso você deve fazer a comparação entre as duas, sua empresa e a referência. Se for um processo interno, por exemplo, você pode ver quais as lacunas entre os dois processos. 

 

Quando finalizar a comparação você deve agora saber o que precisa ser retirado, implementado ou aprimorado. É importante fazer projeções usando essa comparação, saber realmente quais os objetivos a serem alcançados.

 

Depois de criar essa mudança é importante sempre avaliar os níveis de sucesso alcançados. O benchmarking é uma ação contínua.

 

Você precisa entender que você busca uma troca honesta, é importante agir com ética para fazer o benchmarking e também ter cuidado na hora de implementar. Precisa respeitar a cultura organizacional da sua empresa.

 

É importante avaliar antes de implementar uma boa prática usada em uma organização do Japão, por exemplo, e aplicar aqui no Brasil exatamente como é realizado lá. Pode funcionar, mas as chances são remotas.

Isso porque precisa ser levado em consideração que o Brasil e o Japão têm culturas diferentes. O ideal é analisar como essa boa prática poderia se adaptar em uma organização do nosso país.

 

De todo modo, benchmarking é a prática dos campeões. Afinal, é uma ótima ferramenta de gestão, pois analisa seus métodos em geral, propicia a avaliação das suas próprias técnicas, das técnicas da sua concorrência e da prática das grandes empresas para que você possa estar em constante evolução.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes